Ir para: Menu | Conteúdo
Instagram

16.07.09

Você sabe o que é Sociobiodiversidade?

Por Hétel Leepkaln dos Santos* (SFB-MMA)
& Luiz Carlos Rebelatto dos Santos** (GTZ/MDA)

A Sociobiodiversidade Brasileira

O Brasil é considerado um país mega-diverso por integrar o grupo dos 20 países que, juntos, possuem mais de 70% da biodiversidade do planeta em apenas 10% da superfície. Apresenta uma natureza exuberante com espécies e paisagens com características peculiares e intrínsecas a cada Bioma: a Amazônia, o Cerrado, o Pantanal, a Caatinga, a Mata Atlântica, a Zona Costeira Marinha e o Pampa. Por sua vez, toda essa riqueza biológica também está associada a uma grande diversidade sociocultural, que pode ser representada por mais de 200 povos indígenas e por inúmeras comunidades tradicionais (quilombolas, extrativistas, pescadores, agricultores familiares, entre outras), que são os detentores de todo o conhecimento associado a esses agroecossistemas podendo, ou não, serem valorizados nas questões que envolvem o manejo e a preservação de toda essa biodiversidade.

Embora ainda exista pouca visibilidade interna quanto à importância desse tema devido ao pequeno espaço ocupado pelos produtos da sociobiodiversidade na economia formal, está em curso uma ação dos órgãos governamentais na promoção desses produtos visando à agregação de valor socioambiental; a geração de renda e a segurança alimentar de povos, comunidades tradicionais e agricultores familiares. O papel do governo tem sido de garantir a inclusão produtiva desses povos através da promoção de tecnologias sustentáveis que respeitem seus sistemas de organização social e, ao mesmo tempo, valorizem os recursos naturais locais e práticas, saberes e tecnologias tradicionais. Todo este esforço tem sido traduzido no Plano Nacional de Promoção das Cadeias de Produtos da Sociobiodiversidade.

O setor empresarial, que tem se envolvido no Plano Nacional vem, por sua vez, reconhecendo as oportunidades de negócio que a biodiversidade brasileira oferece tanto no mercado nacional como internacional e realizando investimentos no desenvolvimento de produtos para a indústria alimentícia, de cosméticos, farmacêutica, bem como no setor de serviços como, por exemplo, o ecoturismo.

Entende-se por sociobiodiversidade a relação entre bens e serviços gerados a partir de recursos naturais, voltados à formação de cadeias produtivas de interesse de povos e comunidades tradicionais e de agricultores familiares. Nesta primeira fase do Plano Nacional, as cadeias da Castanha do Brasil e do Babaçu foram priorizadas em virtude de sua relevância socioeconômica e ambiental, pois, juntas, beneficiam cerca de 500 mil famílias de extrativistas e quebradeiras de côco e geram, anualmente, ao redor de R$ 160 milhões.

Muito ainda precisa ser feito. E será feito! Estes são os primeiros passos de uma longa, mas frutífera, caminhada. Seguimos caminhando. Seguimos trabalhando.


*Hétel Leepkaln dos Santos é Engenheira Agrônoma, Mestre em Agroecossistemas e trabalha no Serviço Florestal Brasileiro do Ministério do Meio Ambiente (MMA). Atuou como consultora junto à Coordenação do Plano Nacional de Promoção de Produtos da Sociobiodiversidade na Secretaria de Agricultura Familiar do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA).

**Luiz Carlos Rebelatto dos Santos é Engenheiro Agrônomo, Especialista em Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável e assessor técnico em agricultura familiar e comercialização do Programa Nordeste da Agência Alemã de Cooperação Técnica – GTZ em parceria com o MDA.
luiz.rebelatto@gtz.de

@dodesignbrasil

Instagram
@dodesignbrasil

Cadastre o seu e-mail e receba
as atualizações do nosso site:

Textos recentes

© Copyright: Todos os direitos reservados à DoDesign-s, clientes e autores dos textos.